O QUE É A ANSIEDADE?

Todo ser humano é “doutor” em ansiedade, uma emoção ruim, negativa, destrutiva, porém profundamente humana e mais comum do que atravessar a rua. A ansiedade leva a uma série de outras emoções, é uma espécie de porta de entrada para a baixa autoestima, a depressão e suas síndromes, a “síndrome de vira-latas” e coisas tais.

Afinal, o que é ansiedade? Vamos ao dicionário e encontramos como definição da ansiedade o desconforto físico e psíquico, o  excesso de agonia e aflição. E mais. A ansiedade (do ponto de vista médico) é uma característica biológica do ser humano que antecede situações de perigo (real ou imaginário) e que provoca sensações físicas desagradáveis, tipo dores no estômago, batimentos cardíacos acelerados, transpiração excessiva, aperto no tórax e outras coisas igualmente ruins.

Apesar de fazer parte do “kit humanidade” e, de alguma forma, ser útil para o instinto de preservação da vida, a ansiedade é perversa demais e é uma emoção democrática, atinge todas as classes sociais, gregos e troianos, paulistas e curitibanos, mas (do ponto de vista espiritual) a ansiedade é o oposto da fé, porque a fé é a certeza de coisas que se esperam, é a antecipação de coisas boas e a ansiedade é o medo de coisas ruins que nem aconteceram ainda e podem até nem acontecer de fato.

É fácil combater a ansiedade? Se fosse a gente não estaria conversando sobre isso. Não, não é nada fácil combater a ansiedade, que só tem um antídoto: a fé. É isso mesmo, a ansiedade é o oposto da fé e somente a fé é capaz de vencê-la. É uma luta intensa, cotidiana e nem sempre é possível “nocautear” o medo do que está por vir, ou não.

Jesus sabia disso e abordou de frente o problema, veja: “Assim não andeis ansiosos, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? (Mateus 6:31). E concluiu dizendo: Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.(Mateus 6:34).

É o seguinte. Racionalmente falando, não vale a pena se preocupar com situações, ou circunstâncias que ainda não aconteceram e que podem até nem acontecer e isso é fé. Quando pensamos em todos os milagres que Jesus já fez em nossas vidas, constatamos que não temos o direito de duvidar de Sua providência em nossas vidas. É um exercício, assim como tudo o que aprendemos tem que ser praticado, sob pena de voltar à “estaca zero” e termos que aprender tudo de novo.

Nada na vida espiritual é de graça, com exceção da salvação, cujo preço jamais nos foi cobrado, porque Jesus pagou “à vista”. Os dons, os ministérios, os talentos, o fruto do Espírito, tudo é uma questão de colocar em prática o que aprendemos e isso se chama fé. A fé é a grande responsável por todas as nossas vitórias, mas tem um segredinho: ninguém consegue crer sozinho, antes precisa de ajuda e esta ajuda vem do Espírito Santo.

Pessoal, na prática não é fácil não ficar ansioso, ainda mais no mundo em que vivemos, mas a ansiedade tem que ser combatida de imediato, tipo assim: sempre que ficarmos muito preocupados com alguma coisa, temos que pedir ajuda a quem pode nos ajudar: o Espírito de Deus e, ao mesmo tempo, precisamos rememorar, trazer à nossa mente, tudo o que Jesus já fez por nós e encher nossa mente com todas as promessas de paz e prosperidade que estão na Bíblia.


Particularmente, nestes casos, meu versículo predileto é: Porque eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais. (Jeremias 29:11). Não dá para duvidar de que tudo o que nos acontece visa um fim proveitoso, que é realizar o desejo do nosso coração.

Compartilhe isso:

CONVERSA

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentario