A crítica faz parte.


Ninguém gosta muito de críticas, ainda mais quando são injustas, ou injustificáveis. O que mais se vê neste mundo é gente zombando dos servos de Deus. Algumas vezes, porque eles não perdem oportunidade de falar de Jesus, outras vezes, por causa do seu bom testemunho, que incomoda pra valer quem vive por conta própria. Por isso, ou por aquilo, somos zombados, criticados e julgados com muita severidade pelo nosso meio social.

Na crucificação de Jesus nada aconteceu por acaso, tudo era regido pelas Profecias e o mais aconteceu para nos ensinar preciosas lições. Jesus foi crucificado entre dois ladrões e isso aconteceu para se cumprir as Escrituras, como explicou Marcos, leia: E crucificaram com ele dois salteadores, um à sua direita, e outro à esquerda. E cumprindo-se a escritura que diz: E com os malfeitores foi contado. (Marcos 15:27-28).

Pois bem. Aqueles homens crucificados ao lado de Jesus são um tipo do mundo espiritual, quando alguns reconhecem em Jesus seu Salvador e outros rejeitam e ainda zombam. Um dos malfeitores disse: Se tu és o Cristo, salva-te a ti mesmo, e a nós.(Lucas 23:39). Muitas vezes encontramos pessoas que duvidam da existência de Deus e repetem (sem saber) a frase do ladrão na cruz, só que em outras palavras.

Havia outro ladrão ao lado de Jesus na cruz e foi ele quem respondeu ao escárnio do companheiro de maus feitos e disse: Tu nem ainda temes a Deus, estando na mesma condenação? E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam; mas este nenhum mal fez. (Lucas 23:40-41). Belíssima conversão!

Aquele malfeitor reconheceu seus pecados, reconheceu que Jesus era inocente e ainda deu uma resposta que calou o primeiro ladrão. Logo em seguida veio a frase que mudou o destino espiritual do ladrão arrependido, pois ele reconheceu Jesus como Salvador, veja:Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino. (Lucas 23:42).

Olha só, pessoal, de bem poucas pessoas podemos ter absoluta certeza da salvação e aquele ladrão arrependido é uma dessas exceções. Veja a resposta de Jesus a ele: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no Paraíso.” (Lucas 23:43).

Podemos ter certeza que o outro ladrão foi para o inferno? De jeito nenhum. Preste bem atenção: foi ele quem começou o diálogo com Jesus, mas depois de ser repreendido pelo segundo ladrão, ele se calou, o que nos deixa sem saber se o silencio daquele homem significou arrependimento, ou se ele manteve sua rejeição ao Filho de Deus. Não podemos julgar ninguém, nem mesmo o ladrão zombeteiro da cruz.

O fato é que aquela cena no Calvário tem se repetido pelos séculos afora: uns recebem Jesus em seus corações e outros rejeitam. Fato. Só tem um probleminha: quem rejeita Jesus, rejeita a vida eterna com Deus e esta não é uma boa ideia.


Nossa missão (de todos os servos de Deus) é falar de Jesus e da salvação, independentemente se as pessoas vão aceitar, ou zombar. A crítica faz parte. A salvação, ou não das pessoas não é de nossa competência, mas do Espírito Santo de Deus, o único capaz de convencer o homem do pecado, da justiça e do juízo. Qual é sua posição? Você se identifica com o ladrão arrependido, ou com o que zombou de Jesus? Ainda é tempo de salvação, não perca seu tempo, reconheça Jesus como Salvador e viva ainda hoje a grande alegria da salvação. 

Compartilhe isso:

CONVERSA

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentario